Um dia para não se calar!

"Violência é um comportamento que causa dano a outra pessoa, ser vivo ou objeto. Nega-se autonomia, integridade física ou psicológica e mesmo a vida de outro. É o uso excessivo de força, além do necessário ou esperado." - Wikipedia

Muitas pessoas não sabem que hoje, dia 25 de novembro, é o Dia Internacional da Não-Violência contra às mulheres. Essa data surgiu no ano de 1981 mas só foi reconhecida pela ONU em 1999, dez anos atrás. O dia é uma homenagem às irmãs Mirabal, mulheres que lutaram bravamente em oposição à ditadura de Rafael Leônidas Turjillo, na República Dominicana, e que, por isso, foram brutalmente assassinadas no dia 25 de novembro de 1960.

Ter um dia especial de combate à violência contra às mulheres, com certeza é algo positivo se pensarmos que é um momento de reflexão sobre esse grave problema social. No entanto, é perturbador que seja necessário um dia para marcar o combate à uma violência tão feia e suja, que deixa marcas nas vítimas por toda a vida.

É necessário que se crie a conscientização de que qualquer forma de agressão - seja ela sexual, física ou emocional - viola os direitos humanos de uma pessoa. Nesse caso específico de violência contra à mulher, o caso é ainda mais preocupante, pois percebe-se que o número de mulheres vítimas de abusos é ainda muito grande, especialmente em nosso país.

Então vai aqui a minha lembrança e o meu apelo para que todos nós pensemos um pouco sobre o que o dia de hoje representa para várias mulheres que já tiveram seus caminhos marcados pela violência. Agressão às mulheres é crime! Não podemos deixar situações como essa passarem despercebidas, afinal, estamos falando de uma questão que é pertinente à todos nós como formadores da sociedade em que vivemos.


Diga NÃO à violência!


Boa noite :)
Ouvindo: Piece of My Heart - Janis Joplin

1 comentários:

Marli S. Borges disse...

É verdade Mariana. Não à violência contra a mulher, em todas as suas formas! Que bom seria, (como vi num texto), que essa palavra caísse em desuso a ponto de perder completamente seu significado e restasse extirpada definitivamente do dicionário, não é? Utopias à parte, mas se a gente lutar de sol-a-sol, penso que é possivel, pelo menos, controlar esse câncer social. A ínformação (denúncia) é uma arma muito poderosa, na qual eu acredito com fervor! Parabéns por essa abordagem no teu Blog (adorei a nova cara!Está lindo e consistente). bjssssssss